quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Por que fazer manutenção predial preventiva?

Na tentativa de diminuir gastos, o administrador elimina erroneamente serviços de manutenção periódica da edificação, e quando surgem os problemas é tardiamente priorizada, obrigando-o a fazer um reparo ainda maior, mais profundo e acumulativo que nomeamos como "manutenção corretiva".

Vantagens da manutenção predial preventiva


Fatos relevantes para se pensar em manutenção preventiva são quedas de rebocos, revestimentos e até mesmo pedaços de concreto da estrutura de fachadas que podem causar vítimas em decorrência do abandono da manutenção preventiva.
                    
Algumas explicações técnicas podem esclarecer conceitos tais como: a pintura é proteção, não é embelezamento! 

Com o passar do tempo, a ação das intempéries, sejam, variação térmica, chuvas, ventos e maresias, promovem o desgaste da camada de tinta das paredes externas. Com o desaparecimento desta camada de pintura (leia-se proteção), todos os agentes que atuam como já mencionado, passam a agredir sobre o reboco, acarretando o degaste acelerado do mesmo. 
Iniciam-se então o esfarelamento e desagregação da argamassa de reboco, que são visualmente percebidas nos locais onde a erosão é mais acentuada. 

A conclusão é evidente: se houvesse permanentemente uma camada de pintura, não haveria os problemas descritos. 
Podemos então reafirmar, "tinta é proteção e não embelezamento".

Uma obra de recomposição de rebocos e concretos seguida de repintura é uma obra muito mais incômoda que uma simples repintura. Em outras palavras, a manutenção preventiva periódica, é muito menos dolorosa no "bolso" do condomínio que a manutenção corretiva.